Hatha Contabilidade

Acesso Área Restrita

Lei garante home office para gestantes durante a pandemia

No dia 12 de maio, o Governo Federal, sancionou a lei Nº 14.151 que determina o afastamento das mulheres grávidas do trabalho presencial “durante a emergência de saúde pública de importância nacional decorrente do novo coronavírus”.

Ainda segundo a lei, essas trabalhadoras deverão desenvolver as suas atividades em domicílio através de teletrabalho, trabalho remoto ou outra forma, porém, sendo à distância.

Grávidas e a Covid-19

Desde o início da pandemia, ainda em 2019, especialistas de vários países acompanham os efeitos da doença em gestantes. Mesmo com as incertezas decorrente de um novo vírus, foi constatado que grávidas com covid-19 apresentavam maior risco de agravamento e necessidade de intubação quando comparadas às mulheres da mesma idade que não esperavam filhos.

De acordo com um estudo publicado em setembro de 2020 no British Medical Journal, gestantes infectadas com o coronavírus tinham um risco 62% maior de internação em UTI e 88% mais probabilidade de necessitar de ventilação mecânica invasiva.

O trabalho, liderado pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, reuniu dados de 11 mil grávidas com suspeita ou confirmação de covid-19 que precisaram ser internadas por qualquer motivo.

Os dados delas foram confrontados com os de outras mulheres da mesma faixa etária que também buscaram atendimento médico, mas não esperavam um bebê.

Um outro estudo, feito pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, encontrou números parecidos: as mulheres grávidas americanas com covid-19 apresentavam um risco 1,5 vezes maior de ir para a UTI e 1,7 vezes superior de necessitar de ventilação mecânica.

\"Um fator que ajuda a explicar esse maior risco tem a ver com a diminuição da capacidade respiratória, especialmente no terceiro trimestre de gestação. O crescimento do útero restringe o abdômen e o tórax\", explica o infectologista Ruan de Andrade Fernandes, do Hospital e Maternidade Brasil, da Rede D\'Or São Luiz, em São Paulo.

Portanto, a covid-19 poderia somar uma dificuldade extra aos pulmões e levar a um quadro mais grave, que exige maior cuidado, além de aumentar o risco de um parto prematuro.


Texto com informações do site BBC

Publicado em 28/05/2021

Newsletter